Aprendendo Formas Marciais

Diversas tradições marciais, incluindo a nossa, usam formas (sequências de técnicas para a prática solo ou em dupla) a fim de desenvolver precisão, fluidez, concentração e condicionamento. Essas formas recebem diferentes nomes nas diferentes tradições: kata, no caratê; kati, no kung-fu; ou ainda, assalto, na esgrima italiana.


Durante minha prática de kung-fu, aprendi uma dúzia de katis, tanto desarmado quanto com armas. Nos últimos anos, praticando esgrima histórica, tenho estudado diversos assalti (plural para assalto) com as mais variadas armas: espada longa, espada & broquel, rapieira & adaga, duas espadas.


Ter uma forma que possamos praticar sozinhos ajuda a aprimorar e manter a nossa prática marcial quando não temos a opção de treinar com mais alguém. Elas também são uma boa maneira de nos conectar com a tradição, além de explorar e desfrutar do aspecto mais introspectivo da arte.


Aprender uma forma marcial pode ser bem divertido, mas ao mesmo tempo bem frustrante, pois não é necessariamente um processo rápido. Requer compreensão, memorização, precisão, boa mecânica. E obviamente não conseguimos desenvolver tudo isso de uma vez só.


Aqui segue o processo que utilizamos na escola para aprender formas do zero, representado pelo acrônimo em inglês SKIL:

  1. Sequence (sequência)

  2. Kinetics (cinética)

  3. Intent (intenção)

  4. Look (aparência)

Sequence (Sequência)

Primeiro memorize a ordem das ações dentro da forma. O objetivo aqui é especificamente aprender a sequência, e não fazer as ações corretamente. Pode ser bem pesado cognitivamente tentar não só aprender o próximo movimento, mas também corrigir o alinhamento do quadril, linha de corte, alinhamento corporal, etc. Então, simplifique o que você está aprendendo: foque inicialmente apenas na sequencia dos movimentos.


Claro, certifique-se de fazer essencialmente o desenho correto do movimento, isto é, linha de ataque básica, passo com o pé certo; mas não se preocupe muito em fazê-los perfeitamente. Seu objetivo é realizar as ações em sequência de forma fluida sem precisar parar e pensar "e agora?". Se você estiver estudando uma forma muito longa, quebre-a em pequenas partes e trabalhe em cada parte as quatro etapas do SKIL individualmente.


Kinetics (Cinética)

Assim que você tiver memorizado toda a sequência e a fluidez de movimento venha sem esforço, é hora de começar a dedicar tempo e energia para fazer os movimentos de forma correta. Quando examinar a cinética ou mecânica dos movimentos, é importante primar por precisão antes de velocidade. Leia meu artigo sobre Os Três Ms da Excelência para um detalhamento em como fazer isso de forma eficaz.


Para fazer melhor uso de seu tempo, dê preferência para as técnicas mais específicas e desafiadoras da forma, e as pratique individualmente. Então, quando você achar que fez progresso, reinsira as mecânicas corretas de volta ao contexto mais amplo da sequência.


Intent (Intenção)

Qual o objetivo de cada movimento na forma? Como esses movimentos se conectam uns com os outros? O que está acontecendo? Cinética é amplamente guiada por intenção, então, assim que você tiver a mecânica ajustada é importante incorporar o propósito das técnicas.


Recomendo avaliar sua forma em blocos de duas a quatro técnicas. Trabalhe com um colega para considerar como elas se conectam e podem ser aplicadas. Foque na intenção dos golpes com a respiração e base adequada. Certifique-se de estar gerando força e fluidez correta entre uma ação e outra. Você está cortando através da arma do oponente? Essa ação é uma finta? Qual a importância de se mover diretamente para o próximo movimento versus gerar potência?


Look (Aparência)

A "aparência" de uma arte, ou sua estética, é geralmente tão fundamental a sua prática quanto sua eficiência em atingir objetivos marciais. Certamente dentro das nobres tradições marciais europeias, como você se apresentava era tão importante quanto golpear, se não mais. Se você tivesse sucesso marcial em um duelo ou exibição, mas parecesse covarde, idiota ou deselegante, seria um enorme fracasso social - talvez de maior consequência que a morte!


Também pode-se aprender muito sobre os métodos e mecânicas de uma arte ao simular sua aparência. Existem muitos aspectos de alinhamento corporal e postura que podem parecer completamente artificiais num primeiro momento, mas mais tarde, você compreenderá que eles são fundamentais para cumprir os objetivos da arte.


Sugestões de Formas

Se você tiver interesse em experimentar esse processo, recomendo os assaltos com Espada & Broquel apresentados por Achille Marozzo e Antonio Manciolino.


Bom treino!

111 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo