Arte Marcial Histórica Europeia

As pessoas usam o termo HEMA, sigla em inglês para Historical European Martial Arts, como se fosse uma arte marcial específica. Mas na verdade, HEMA é um termo muito amplo, que inclui provavelmente centenas de artes marciais, disciplinas e práticas. Eu pensei em destrinchar um pouco o termo e explorar o que está contido nele, e também expor como é a nossa abordagem na Praeliator.



Arte Marcial

Apesar do senso comum relacionar às artes marciais orientais, o termo retornou devagarinho as suas origens latinas. Arte Marcial vem do Latim "ars" (habilidade, perícia) e "martialis" (origem ou relação com Marte, deus romano da guerra).


Assim, o termo pode ser empregado para representar qualquer forma de combate usado, ou que tenha origens, na guerra ou no conflito interpessoal, independentemente da cultura de origem. Pode ser desde a prática de tiro com arco ou armas de fogo, ao combate equestre, boxe, e até a prática de esgrima que hoje associamos à HEMA.


Histórica

Se "arte marcial" já é amplo, "histórico" é ainda mais. Vamos tentar simplificar: se é passado, é histórico. Restringindo mais o nosso escopo, podemos limitar a fatos que aconteceram antes da Segunda Guerra Mundial (antes de 1945). Agora sim...


A maioria das artes marciais históricas praticadas hoje em dia têm uma linhagem de professor-aluno que vai até a sua origem (Koryu, por exemplo); ou foram redescobertas e recriadas a partir de textos históricos (HEMA em grande parte); ou estão sendo redescobertas por meio da experimentação e estudo de artefatos, histórias e arte da cultura em questão. Pankration, uma arte marcial de combate desarmado, descrita como parte dos jogos Olímpicos, tem sido redescoberta por meio da cerâmica e afrescos. Artes marciais "vikings" estão sendo redescobertas por meio de experimentação, reprodução das armas e armaduras e descrições das sagas.


Europeia

Em termos de cultura, a Europa é muito diversa, com diferentes grupos étnicos e com muitas influências da Ásia e da África. É possível recriar a arte de praticamente todas as partes da Europa, e existem grupos hoje em dia que tentam fazer isso. Porém, a Itália e a Alemanha certamente têm a maioria dos manuscritos da Idade Média e Renascença, o que as tornam muito populares entre os praticantes. Mas, como dito antes, existem muitas formas de explorar e se conectar com a arte histórica, além dos livros.


É importante frisar que língua ou região comuns não são o bastante para classificarmos duas coisas distintas como sendo da mesma arte: cada mestre ensinava a sua própria arte. Embora existam linhagens definidas em que um único mestre ensinou vários alunos, cada aluno inovou e expandiu a arte a sua maneira, o que torna difícil enquadrar vários autores como sendo parte de um mesmo "sistema". Enfim, isso já é outra discussão...


Na Praeliator

Na nossa escola, nós ensinamos uma forma própria do Armizare (termo usado pelo cavaleiro italiano Fiore dei Liberi do século XV para se referir a seus ensinamentos), que está sob o guarda-chuva das Artes Marciais Italianas, que está contido no termo ainda mais amplo HEMA.


A seguir está a nossa forma de praticar HEMA, i.e., como definimos a Nossa Arte a partir de diferentes escopos e os objetivos que temos com cada um.


Arte Marcial Europeia

  • Apresentar às pessoas as Artes Marciais Europeias, especificamente aquelas do norte da Itália.

Raízes Históricas

  • Fundamentar a pesquisa em documentos históricos e aplicações práticas de tradições com raízes históricas de 1400, 1500 e 1600.

Multidisciplinar

  • Praticar uma arte que englobe múltiplas disciplinas: combate desarmado, adaga, espadas curtas e longas, armas secundárias, diferentes escudos e armas de haste.

Multicontextual

  • Aplicar as diferentes nuances de uma mesma arte dentro de um ambiente de duelo, de campo de batalha, de defesa pessoal, de prática individual, bem como de competição.

Maestria das Artes

  • Ajudar as pessoas a dominar essas artes, mergulhar nesses contextos e caminhar por essa jornada, até que sejam capazes de praticar essas artes de forma efetiva e de as compartilhar com outras pessoas.

A Sua Arte

Se você está começando agora a praticar HEMA, ou está formando um grupo, dedique um tempo para pensar qual é a Sua Arte. Converse com seus colegas e estabeleça quais serão os "escopos" que desejam abordar.


Se você já pratica HEMA, deixe nos comentários quais são os escopos que você escolheu para a sua prática, isto é...

Qual é a sua arte?
172 visualizações0 comentário