Mais Ajuda Quem Menos Atrapalha

Atualizado: 21 de fev.

Quando estamos praticando um exercício com nosso colega e percebemos um erro, pode parecer apropriado lhe corrigir para que ele melhore. Entretanto, uma ajuda não solicitada geralmente não ajuda: atrapalha.




O Problema da "Ajuda Não Solicitada"


É Desencorajador

A maior parte do aprendizado se dá na ausência do professor/instrutor. Para realmente aprender, precisamos nos apropriar do processo de aprendizado. Precisamos ser bons em fazer perguntas, entender nossas diferentes formas de aprender, estabelecer prioridades e desenvolver auto-crítica. Se nossos colegas de treino estão sempre se intrometendo e fazendo esse trabalho por nós, nós perdemos a oportunidade de melhorar.


É Chato e Desmoralizante

Sempre há um milhão de coisas para corrigir na forma de alguém. Para melhorar, precisamos dar atenção a uma ou duas coisas de cada vez. Se estamos prestando atenção no alinhamento do joelho, e nosso colega corrige nossa posição de mão, alinhamento de quadril, precisão: na melhor das hipóteses, será uma distração muito chata, e na pior, uma enxurrada de informações desnecessárias e negativas. É preciso foco e atenção para que haja mudança: não atrapalhe.


Geralmente não é Precisa

Cinco técnicos não são melhores do que um. Até que tenhamos desenvolvido experiência e auto-crítica, é difícil lidar com instruções vindas de múltiplos lados. Geralmente os novos estudantes não têm as ferramentas necessárias para discernir entre uma boa ou má informação, ou a capacidade de estabelecer prioridade e foco. Como você sabe que o que você está oferecendo é realmente o que ele está pronto para trabalhar?


Desperdiçando o Seu Latim

Quando alguém nos pede ajuda, nós sabemos que ela está disposta a receber ajuda. Quando damos uma ajuda que não é solicitada, é possível que o colega não esteja pronto para (ou não queira) processá-la. Ele até pode estar concordando, enquanto na verdade está desesperado em manter o foco; tentando ser educado e não esboçar a vontade de lhe dar um tapa. Você só está desperdiçando o seu latim e o tempo dos outros.


Como Posso Ajudar?

Esse post não é sobre não oferecer ajuda, mas simplesmente sobre como fazer isso de forma efetiva e construtiva. Se você realmente quer ajudar seus colegas de treino a crescer (e eu tenho certeza que sim), aqui estão algumas estratégias:


Seja um Excelente Colega de Treino

Uma das coisas mais simples que você pode fazer para ajudar seu colega a aprender é fazer a sua parte no exercício da melhor forma possível. Seja um colega de treino consistente e aberto. Não tente competir ou liderar. Dê a oportunidade ao colega de descobrir e aprender a partir do feedback que você pode oferecer dentro da própria estrutura do exercício. Se você não tem certeza em como ser um bom colega de exercício, pergunte ao professor/instrutor, ou ao próprio colega como fazer isso.


Espere ser Solicitado

Quando eu estou no papel de instrutor, há uma demanda implícita por ajuda que vem dos estudantes que estão na minha aula. Esse não é o caso quando você é um colega de aula. Mesmo quando eu estou no papel de instrutor, eu incentivo os alunos a criarem o hábito de buscarem as próprias respostas. Quanto mais eles puderem me direcionar nas suas questões, mais eficiente será a minha ajuda quando eu for dá-la.

Se você acha que tem algo a oferecer ao seu colega de treino, aguente firme e espere. Se você sente que talvez ele queira a sua ajuda, mas não tem a coragem de perguntar, convide- o primeiro: "Eu tenho uma sugestão, você gostaria de ouvir?"

Esteja ciente que mesmo quando você começa dessa forma, muitas pessoas irão concordar simplesmente por educação ou por se sentirem "obrigadas" a isso. Então tenha a sensibilidade para perceber se o que você está oferecendo é algo realmente desejado.


Fale Sobre o Aprendizado

A conversa sobre o aprendizado é tão importante quanto o próprio aprendizado de uma técnica. Garanta que todos no grupo saibam que eles são o centro do próprio processo de aprendizado e devem ser líderes ativos disso, e não simplesmente ouvintes passivos.


Aprofundando: Por que Você está Dando Ajuda?

Muitos alunos oferecem ajuda não por estarem de fato querendo ajudar, mas por estarem inseguros. Vale a pena fazer uma autoavaliação honesta na sua motivação. Você está oferecendo ajuda a partir de um desejo sincero de propiciar mudanças positivas no colega; ou para desviar a atenção dos seus medos e imperfeições, para se autopromover ou reforçar seu lugar na hierarquia?

Exploraremos mais esse assunto no futuro. Por ora, seja empático com seus colegas. Aprender é um processo vulnerável e muitas vezes desconfortável. É necessário tempo para se sentir confortável com esse desconforto: permita isso aos seus colegas.


Deixe um comentário nos contando o que você pensa a respeito desse assunto e quais são as suas experiências com a ajuda que não é solicitada.


TAGS: Ajuda, Treino, HEMA.

171 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo